Campanha Setembro Amarelo: o que é?

A Campanha Setembro Amarelo tem o objetivo de alertar sobre a saúde mental da população.

Entenda o que é a Campanha Setembro Amarelo e como ela auxilia a diminuir os casos de suicídio no país.

A campanha setembro amarelo surgiu em 2014, a partir da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM). 

Ela tem o objetivo de conscientizar a população sobre o suicídio, a fim de diminuir os casos no Brasil, visto que são mais de 13 mil por ano no país e mais de 1 milhão no mundo todo.

Usaremos aqui neste artigo o caso da ginasta Simone Biles, que decidiu não disputar a prova individual nas Olimpíadas deste ano para cuidar da sua saúde mental.

Então, continue a leitura até o final para saber quais são os impactos da campanha setembro amarelo. Vamos lá?

O que é a campanha setembro amarelo

O Brasil tem mais de 13 mil casos de suicídio por ano e a campanha setembro amarelo visa diminuir esses casos.

Oficialmente, o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, porém a campanha acontece durante o ano inteiro. Por conta disso, esse mês ficou conhecido como Setembro Amarelo.

Como dito anteriormente, são registrados mais de 13 mil casos de suicídio por ano aqui no Brasil, sendo cerca de 96,8% relacionados a transtornos mentais, como depressão, bipolaridade e abuso de substâncias.

A Síndrome de Burnout também está sendo muito recorrente. Ela se caracteriza pelo esgotamento emocional e físico por conta do trabalho. As pessoas estão trabalhando mais e ultrapassando seus limites.

Para ilustrar a importância da campanha setembro amarelo, usaremos o caso da ginasta Simone Biles. Acompanhe.

Caso Simone Biles

Simone Biles decidiu não disputar prova na Olimpíada para cuidar de sua saúde mental.

A americana Simone Biles, classificada em primeiro lugar na competição, decidiu não disputar a prova individual geral da ginástica artística, pois estava se sentindo muito estressada e pressionada.

Biles cresceu em um ambiente com muitos abusos psicológicos e físicos. Além disso, sempre houve a cobrança de ser a melhor em seu trabalho, o que causava muito estresse.

Ao decidir não competir, a ginasta mostra muita coragem, mas também é um indicativo de que ela chegou no seu limite emocional. Esse exemplo é muito legal de usar ao pensarmos na campanha setembro amarelo, visto que ela está dando prioridade à sua saúde mental.

Caso você se sinta só e precise conversar, existe o Centro de Valorização da Vida (CVV). Ao ligar no número 188 você conta com um profissional pronto para te ouvir.

Saiba que você não está sozinho! Conte com a sua rede de apoio e, caso perceba que alguém está precisando de ajuda, apenas escute. Esse ato já ajuda, e muito!

Os Laboratórios Rocha Lima querem dar força à campanha setembro amarelo para diminuirmos os casos de suicídio no país. E você, está junto nessa?