Mamografia: tudo o que você precisa saber

Se você que está lendo for uma mulher, com certeza já ouviu falar na mamografia, certo? Ela é um exame que permite identificar o câncer de mama de forma precoce.

Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer), o câncer de mama é o tipo da doença mais frequente entre as mulheres. Ele também consta que o câncer é o principal problema de saúde pública no mundo e já está entre as quatro principais causas de morte prematura em todo o mundo.

Como estamos no mês da Campanha Outubro Rosa, preparamos este artigo para você conferir mais sobre a mamografia, exame tão importante para a prevenção do câncer de mama.

Se você quiser saber mais sobre o Outubro Rosa, clique  . Continue a leitura para não perder nenhum detalhe.

O QUE É A MAMOGRAFIA

Antes de mais nada, é importante você saber de fato o que é mamografia. Ela é um exame radiológico feito nas mamas capaz de identificar precocemente o câncer de mama.

Isso porque ela possui alta resolução e fornece imagens detalhadas dando um parecer antes mesmo da mulher ter algum tipo de sintoma da doença.

Há uma estimativa de que 1 a cada 10 mulheres desenvolvem o câncer de mama em alguma fase da vida. A mamografia feita com a periodicidade indicada pelo médico especialista permite o diagnóstico precoce e 95% de chance maior de cura.

MAMOGRAFIA X ULTRASSOM DA MAMA

Apesar de muito parecido, o ultrassom de mama é um exame complementar à mamografia. Isso porque ele é um exame de imagem que permite detectar lesões presentes nas mamas.

Ele permite visualizar nódulos, cistos, secreções nos mamilos, espessamento do tecido mamário e outras alterações. Já a mamografia identifica calcificações, nódulos e tumores.

QUANDO FAZER UMA MAMOGRAFIA

Como dito anteriormente, é importante manter as consultas de rotina em dia. Isso porque quem vai recomendar a periodicidade necessária do exame é o seu médico.

Apesar de sempre ouvirmos falar que todas as mulheres acima de 50 anos devem fazer com certa periodicidade, quem tem histórico familiar da doença precisa fazer a partir dos 35 anos de idade.

TIPOS DE EXAMES DE MAMA

Existem três principais exames de mama. São eles:

  • Ultrassom de mamas ou Ecografia mamária: é um exame realizado a partir de um aparelho posicionado sobre as mamas, que permite a visualização de imagens para auxiliar no diagnóstico de doenças.

Ele é recomendado para mulheres jovens ou gestantes e, também, como exame complementar à mamografia.

  • Mamografia bilateral tradicional: É uma radiografia das mamas, como explicamos há alguns parágrafos.
  • Mamografia digital: Parecida com a mamografia tradicional, após a radiografia, o aparelho digital transforma a radiação em sinal elétrico e envia as imagens para o computador. Assim, a qualidade das imagens melhora e é possível fazer algumas edições, como ampliar as áreas de interesse.

COMO A MAMOGRAFIA É FEITA

O exame é feito por meio do mamógrafo, aparelho que comprime a mama para conseguir fornecer imagens com alta qualidade. A mulher é posicionada em pé, de forma que a mama fique entre as duas placas do aparelho.

Para que a captação seja eficaz, é necessário que a paciente fique imóvel e segure a respiração quando for solicitado. O uso de desodorante, talco e outros produtos deve ser suspenso no dia do exame.

Apesar de parecer assustadora, a mamografia é indolor na maioria dos casos, porém pode ser um pouco incômoda para algumas mulheres.

ONDE FAZER O EXAME

Os Laboratórios Rocha Lima têm profissionais altamente qualificados para realizar exames com tecnologia de ponta. Aqui, realizamos exames laboratoriais, de imagem e vacinas.

Continue navegando pelo nosso blog ou acesse nossas redes sociais  para saber mais.

 

 

Campanha Setembro Vermelho: qual o objetivo?

Entenda o que é a Campanha Setembro Vermelho e como você pode ajudar nessa causa.

A Campanha Setembro Vermelho tem o objetivo de conscientizar a população em relação à saúde do coração. Isso porque a doença cardiovascular, também conhecida como DCV, é uma das principais causas de morte não só no Brasil, como no mundo.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), apenas neste mês de setembro, já tivemos mais de 260 mil óbitos por conta dos problemas vasculares e é estimado que passamos dos 400 mil até o fim de 2021.

Fatores aumentam a probabilidade de DCV

Agora que você já sabe o que é a Campanha Setembro Vermelho, vamos falar sobre os fatores que aumentam a probabilidade da doença cardiovascular. Acompanhe!

Existem alguns fatores clássicos de risco, como hipertensão, obesidade, tabagismo, sedentarismo, diabetes, dislipidemia e histórico familiar, que estão na lista de “vilões”.

Ao longo das décadas, é possível mensurar alguns fatores demográficos, de etnia, culturais, e comportamentais para explicar as diferenças na carga de doenças cardiovasculares.

Por isso, é muito importante todos estarmos juntos na Campanha Setembro Vermelho, assim, podemos alertar a população sobre sintomas, cuidados e tratamentos.

Consulta médica

Não só a educação das pessoas quanto a DCV, é importante haver consulta regular com cardiologista e exames periódicos para verificar se sua saúde anda bem.

O diagnóstico precoce pode ser o fator decisivo para a sobrevivência do paciente.

Como evitar a DCV

Já estamos cansados de ouvir o quanto o sedentarismo e alimentação desregulada afetam negativamente a nossa saúde. Segundo a OMS, um em cada quatro adultos não se exercitam o suficiente e quatro a cada cinco adolescentes estão no mesmo caminho.

A Entidade ainda recomenda que façamos de 150 a 300 minutos de atividade aeróbica moderada a vigorosa por semana. Isso equivale a 30 minutos por dia.

Isso porque é comprovado que o exercício físico melhora a pressão arterial, melhora o colesterol, glicose e outras gorduras do sangue, além de prevenir doenças nas artérias.

Alimentação de qualidade

Também faz parte da Campanha Setembro Vermelho conscientizar a população sobre manter uma alimentação saudável, isso porque ela é uma das ferramentas mais fortes contra as doenças cardiovasculares.

Para você ter tudo o que precisa no seu corpo, separe os alimentos em três grupos:

  • O grupo verde, que protegem o coração e podem ser consumidos em grande quantidade, pois são ricos em vitaminas, minerais, antioxidantes e fibras (são verduras, frutas, legumes, leite e leguminosas);
  • O grupo amarelo, que deve ser consumido com cautela, pois são mais calóricos, gordurosos e com um teor de sódio maior (são cereais, farinhas, óleos vegetais, pães, tubérculos cozidos, macarrão e oleaginosas);
  • O grupo azul corresponde a alimentos que devem ser consumidos em pequenas quantidades, pois contém gorduras saturadas, alto teor de sódio e colesterol (são manteiga, creme de leite, carnes, ovos, queijos, entre outros).

Agora que você já sabe tudo sobre a Campanha Setembro Vermelho, mergulhe com a gente nessa causa e vá em busca do seu médico cardiologista. Mantenha seus exames em dia e procure hábitos diários mais saudáveis.

Os Laboratórios Rocha Lima têm toda a estrutura que você precisa para realizar exames laboratoriais. Acesse nosso 24 e acompanhe nossas redes sociais para saber mais.

 

Campanha Setembro Amarelo: o que é?

Entenda o que é a Campanha Setembro Amarelo e como ela auxilia a diminuir os casos de suicídio no país.

A campanha setembro amarelo surgiu em 2014, a partir da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM). 

Ela tem o objetivo de conscientizar a população sobre o suicídio, a fim de diminuir os casos no Brasil, visto que são mais de 13 mil por ano no país e mais de 1 milhão no mundo todo.

Usaremos aqui neste artigo o caso da ginasta Simone Biles, que decidiu não disputar a prova individual nas Olimpíadas deste ano para cuidar da sua saúde mental.

Então, continue a leitura até o final para saber quais são os impactos da campanha setembro amarelo. Vamos lá?

O que é a campanha setembro amarelo

O Brasil tem mais de 13 mil casos de suicídio por ano e a campanha setembro amarelo visa diminuir esses casos.

Oficialmente, o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, porém a campanha acontece durante o ano inteiro. Por conta disso, esse mês ficou conhecido como Setembro Amarelo.

Como dito anteriormente, são registrados mais de 13 mil casos de suicídio por ano aqui no Brasil, sendo cerca de 96,8% relacionados a transtornos mentais, como depressão, bipolaridade e abuso de substâncias.

A Síndrome de Burnout também está sendo muito recorrente. Ela se caracteriza pelo esgotamento emocional e físico por conta do trabalho. As pessoas estão trabalhando mais e ultrapassando seus limites.

Para ilustrar a importância da campanha setembro amarelo, usaremos o caso da ginasta Simone Biles. Acompanhe.

Caso Simone Biles

Simone Biles decidiu não disputar prova na Olimpíada para cuidar de sua saúde mental.

A americana Simone Biles, classificada em primeiro lugar na competição, decidiu não disputar a prova individual geral da ginástica artística, pois estava se sentindo muito estressada e pressionada.

Biles cresceu em um ambiente com muitos abusos psicológicos e físicos. Além disso, sempre houve a cobrança de ser a melhor em seu trabalho, o que causava muito estresse.

Ao decidir não competir, a ginasta mostra muita coragem, mas também é um indicativo de que ela chegou no seu limite emocional. Esse exemplo é muito legal de usar ao pensarmos na campanha setembro amarelo, visto que ela está dando prioridade à sua saúde mental.

Caso você se sinta só e precise conversar, existe o Centro de Valorização da Vida (CVV). Ao ligar no número 188 você conta com um profissional pronto para te ouvir.

Saiba que você não está sozinho! Conte com a sua rede de apoio e, caso perceba que alguém está precisando de ajuda, apenas escute. Esse ato já ajuda, e muito!

Os Laboratórios Rocha Lima querem dar força à campanha setembro amarelo para diminuirmos os casos de suicídio no país. E você, está junto nessa?

O que é hemograma completo?

Entenda o que é hemograma completo e para quê ele serve

Quantas vezes você foi em uma consulta médica e o doutor pediu um hemograma completo? Essa situação é muito comum de acontecer, principalmente quando vamos fazer um check up para saber se está tudo bem.

Mas você sabe quais são os resultados que saem nesse exame e para quê servem? Foi pensando nisso que elaboramos este artigo. Assim, você ficará sabendo tudo sobre o hemograma completo. Continue a leitura.

O que é hemograma completo e para que serve

Em resumo, o hemograma completo faz a análise de três principais vertentes de células. São elas:

  • Glóbulos vermelhos (hemácias);
  • Glóbulos brancos (leucócitos);
  • Plaquetas (coagulação sanguínea).

Esse é um dos exames laboratoriais mais comuns e básicos que os médicos pedem e é usado como triagem para descartar (ou comprovar) diversas doenças, infecções, deficiências nutricionais, entre muitos outros.

Como o hemograma completo funciona

Este exame é preventivo e bem simples. Ele pode auxiliar em incontáveis diagnósticos. Em um laboratório, acontece a coleta do seu sangue, que é enviado para análise para sair o resultado. Abaixo, listamos mais alguns detalhes:

  • Pré-requisitos para hemograma completo: para que não afete os resultados do exame, é recomendado que você não beba álcool 72 horas antes do exame e evite exercícios físicos na véspera;
  • Preparo do exame: na verdade, não há necessidade de muitos preparos. Se você manter uma dieta leve no dia anterior ao exame, não será necessário ficar de jejum. Caso contrário, é recomendado um jejum de três horas antes do hemograma completo;
  • Antes da coleta também é necessário informar quais são os medicamentos contínuos que você usa (caso use), pois alguns podem apresentar variações nos exames;
  • Tempo de duração: Este é um exame curto, que varia de 5 a 10 minutos para a realização da coleta;
  • Periodicidade do exame: em geral, esse exame é solicitado anualmente, independente da faixa etária. Porém, existem casos específicos que precisam de acompanhamento e a periodicidade varia de acordo com a necessidade de cada um.

Tempo de jejum para fazer hemograma completo

Cada tipo de exame de sangue exige um tempo diferente de jejum. Antigamente, ele era muito mais necessário do que agora, isso porque a alimentação não interfere na maioria dos componentes deste exame.

Dito isso, existem alguns exames que há a necessidade de jejuar por 3, 4 ou 8 horas, porém nunca deve ultrapassar as 14 horas e as orientações são passadas no agendamento do exame.

Doenças que um hemograma completo pode detectar

Esse exame de sangue é capaz de detectar as seguintes doenças:

  • Anemia;
  • Leucemia;
  • Causas de sintomas, como fraqueza, febre e perda de peso;
  • Policitemia;
  • Infecções virais;
  • Infecções bacterianas;
  •  Alergias.

Onde fazer o hemograma completo

Você pode se deslocar até um laboratório, como o Rocha Lima, ou agendar uma coleta domiciliar com a ISA. Em ambos os casos você demora alguns dias para conferir os resultados do exame.

Os Laboratórios Rocha Lima têm duas unidades:

  • Unidade 1 – Centro

Espírito Santo, 118 – Sto. Antônio – São Caetano do Sul – SP

  • Unidade 2 – Sta. Paula

Av. Dr. Augusto de Toledo, 495 – Sta. Paula – São Caetano do Sul – SP

Continue navegando pelo nosso blog ou acesse nossas redes sociais para saber mais.

Coleta domiciliar: como a ISA pode te ajudar?

Entenda o que é a coleta domiciliar e como os serviços da ISA podem ser úteis para o seu dia a dia.

Apesar de já existir há algum tempo, a coleta domiciliar era popular entre os idosos e pessoas com dificuldade de locomoção e ganhou mais destaque quando nos vimos trancados dentro de casa por conta da pandemia da COVID-19.

Assim, no lugar de você se deslocar até um laboratório para fazer a coleta do material para seus exames, um profissional especializado vai até você para fazer essa coleta.

Você já conhece a ISA? Ela é uma iniciativa dos laboratórios Rocha Lima e MI Diagnósticos, que nasceu para levar a medicina diagnóstica mais perto de você em um laboratório 100% digital. Dito isso, elaboramos este artigo para você entender o que é coleta domiciliar e como usar os serviços da ISA.

Como funciona a coleta domiciliar?

Antes de tudo, você precisa acessar o portal da ISA para fazer o agendamento da coleta dos testes, exames e vacinas. Você também pode ter acesso pelo portal da Rocha Lima.

 Neste passo, serão conferidos alguns detalhes como:

– Plano de saúde;

– Exames, testes ou vacinas que serão realizados;

– Melhor horário;

– Endereço onde a coleta será realizada.

Lembre-se que, apesar de ser uma coleta domiciliar, os preparos e cuidados devem ser os mesmos, como por exemplo, o período de jejum, consumo de álcool e outras drogas, entre outros.

Não são todos os exames que podem ser feitos em casa. Alguns exigem o auxílio de equipamentos que não podem ser transportados, como os exames de imagem.

Dito isso, podemos prosseguir. Todo o processo de atendimento da ISA acontece da mesma forma que a coleta tradicional em nossos laboratórios. Um profissional especializado leva todos os materiais e acessórios necessários para recolher o material.

Após a coleta domiciliar, todos os materiais são levados para o laboratório, onde serão realizados os exames. Quando os resultados estiverem prontos, você receberá um e-mail com o link para acessá-los. Dentro do site da ISA também há um campo para retirar esses resultados.

Para ser direcionado para a página de resultados, clique aqui.

Vantagens da coleta domiciliar:

Agora que você já sabe como funciona, podemos passar para os motivos do porquê é vantajoso utilizar os serviços da ISA. Vamos lá?

  • Privacidade;
  • Conforto;
  • Economia de tempo;
  • Atendimento personalizado.

A ISA é um laboratório 100% digital criado com o objetivo de trazer a melhor solução para a sua saúde. E, o melhor, ela atende os mesmo convênios dos Laboratórios Rocha Lima e MI Diagnósticos.

E aí, já está com o navegador aberto para agendar a sua coleta domiciliar? Esperamos que este artigo tenha sido útil para sanar todas as suas dúvidas. Continue navegando pelo nosso blog, sempre tem conteúdo novo saindo por aqui.

O que é diabetes?

Entenda o que é diabetes, suas causas e sintomas.

Apesar de ouvir constantemente sobre, você sabe o que é diabetes? É fato que hoje em dia a preocupação com essa doença se torna cada vez maior. Nossa alimentação e estilo de vida sedentário vêm preocupando os médicos especialistas.

Pensando nisso, elaboramos este artigo para você entender o que é diabetes e qual a melhor forma de evitar a doença. Continue a leitura para entender todos os pontos.

O que é a diabetes?

Conhecida cientificamente como Diabetes Mellitus, é uma doença crônica que se dá no metabolismo e caracteriza-se pelo aumento do nível de glicose (açúcar) no sangue. 

Esse aumento acontece, pois a insulina (hormônio responsável por transportar a glicose do sangue para o interior das células) pode não estar sendo produzida ou funcionando incorretamente. Assim, o açúcar se acumula no sangue e não é gasto nas células.

Apesar de existirem alguns casos em que a pessoa já nasce com diabetes, na maioria deles ela surge ao longo da vida, estando aliada principalmente a um estilo de vida não saudável.

Na maior parte dos casos, a diabetes surge ao longo da vida, principalmente devido a maus hábitos de alimentação, mas também pode estar presente desde o nascimento.

Sintomas da diabetes:

Agora que você já sabe o que é diabetes, chegou o momento de entender seus sintomas, entre os mais comuns estão:

  • Sensação de sede intensa;
  • Aumento da fome;
  • Frequente vontade para urinar;
  • Boca seca;
  • Cansaço;
  • Alterações da visão.

Principais tipos de diabetes:

Existem quatro principais tipos diferentes da doença, confira abaixo:

Diabetes tipo 1: esse tipo da doença é o menos comum. Ele é considerado uma doença autoimune, visto que surge desde o nascimento. O próprio sistema imune ataca as células do pâncreas que são responsáveis por produzir a insulina. Assim, a glicose não é transportada para as células e se acumula no sangue.

Os sintomas da diabetes tipo 1 muitas vezes são identificados ainda na  infância ou adolescência e, além dos sintomas mais comuns, podem incluir outros sinais, como: dificuldade para ganhar peso, coceira no corpo e, ainda, irritabilidade ou mudanças de humor repentinas;

Diabetes tipo 2: é o tipo mais comum e acontece devido a uma resistência à insulina que surge ao longo da vida. Ele normalmente está relacionado a maus hábitos alimentares. Essa resistência diminui a ação da insulina no corpo e faz com que a glicose se acumule no corpo;

Diabetes gestacional: este tipo de diabetes somente acontece durante a gestação e está diretamente relacionado com a produção de outros hormônios pela placenta que bloqueiam a ação da insulina.

Os sintomas neste caso são mais raros. Por conta disso, a mulher geralmente descobre que está com a diabetes ao realizar os exames de rotina do pré-natal, especialmente o de glicose;

Pré-diabetes: este pode ser o ponto de você se perguntar o que é diabetes. Isso porque ele acontece quando o nível de açúcar no sangue está alto, porém ainda não é o suficiente para o fazer o diagnóstico da doença.

É importante destacar que, além dos tipos listados acima, existem outros mais raros.

Para você entender um pouco melhor sobre a doença, acesse o infográfico que disponibilizamos em nossa página.

Pronto! Agora você já sabe o que é diabetes e quais os sintomas. Nos Laboratórios Rocha Lima realizamos todos os exames necessários para o diagnóstico da doença. Conheça uma de nossas unidades!

Julho Amarelo – Mês da conscientização sobre as Hepatites Virais.

Entenda o porquê do Julho Amarelo ser importante para prevenção e tratamento das Hepatites Virais.

A hepatite viral é um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo. É uma infecção que afeta o fígado, causando alterações leves, moderadas ou graves. Estima-se que mais de 2 bilhões de pessoas sejam infectadas e cerca de 1 milhão morram a cada ano devido à doença.

Por conta do elevado número de infectados, a Organização Mundial da Saúde (OMS) designou o dia 28 de julho como o Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais. 

No Brasil, a Lei nº 13.802 / 2019 instituiu o Julho Amarelo, a ser realizado anualmente em todo o território nacional, com o objetivo de conscientizar a população de que a hepatite é evitável, tratável e, no caso da hepatite C, curável.

Será que o Julho Amarelo está realmente impactando a população? 

De acordo com o Centro de Testes e Aconselhamento (CTA) foi apontada uma queda no número de diagnósticos positivos em relação ao primeiro trimestre de 2020. 

O que não sabemos é se o número de infectados é realmente menor ou se a pandemia dificultou os diagnósticos, uma vez que uma das formas de se fazer o teste é por meio de ações externas, como pontos em praças, eventos e na rua, ações que foram suspensas em função da COVID-19.

Apesar disso, não podemos descartar a importância do Julho Amarelo, já que as hepatites estão entre as cinco doenças que mais matam no Brasil e por sua evolução ocorrer de forma “silenciosa”, os sintomas só aparecem no estágio mais avançado, tornando difícil de tratar a doença.

“Trata-se de uma doença que não causa sintomas em sua fase inicial, por isso, é fundamental que a população realize o exame para o diagnóstico precoce e início do tratamento e assim evite o agravamento da doença”, reforça o médico infectologista da Fundação São Francisco Xavier e também Consultor da OMS e do Ministério da Saúde para Hepatites Virais, Evaldo Stanislau Affonso de Araújo.

Agora que você já sabe a importância do Julho Amarelo, agende seu exame ou vacina no Rocha Lima e juntos combateremos a transmissão, pois quanto mais pessoas diagnosticadas, menor a chance do contágio.

Acesse:  www.rochalima.com.br/vacinacao e www.rochalima.com.br/exames-laboratoriais para agendar seus exames e vacinas.

Endometriose: o que é e como tratar

Entenda o que é endometriose, como acontece o diagnóstico e o tratamento da doença.

A endometriose é uma doença que se caracteriza pela presença do tecido que reveste o interior do útero (endométrio) fora da cavidade uterina. Isso quer dizer que o endométrio se desenvolve nos órgãos da pelve, como trompas, intestinos, ovários e bexiga.

Continue lendo “Endometriose: o que é e como tratar”

Junho Vermelho: para quê doar sangue

Entenda como surgiu o Junho Vermelho e qual a importância de doar sangue.

Em junho de 2015, foi criada a campanha Junho Vermelho para incentivar a população quanto a doação de sangue. O objetivo é mostrar que, com espírito de solidariedade e amor ao próximo, essa atitude salva vidas.

O mês de junho é considerado um período complicado para os bancos de sangue. Isso porque é um período frio, em que as pessoas costumam ficar em casa, além de costumar haver o aumento da quantidade de infecções respiratórias e da proximidade das férias escolares.

Após a chegada da pandemia da Covid-19, a campanha Junho Vermelho se faz ainda mais necessária. O isolamento social e a crescente demanda por bolsas de sangue tornaram alarmante a situação dos hemocentros brasileiros.

É importante que você saiba que todas as medidas de segurança necessárias estão sendo tomadas nos centros de arrecadação de sangue. Para evitar desconfortos, alguns hemocentros estão fazendo o agendamento da coleta, para não haver aglomerações.

O sangue que você doa pode salvar até quatro vidas, sendo elas de pessoas que se submetem a procedimentos e intervenções médicas, que sofrem de doenças graves e, também, feridos em situação de emergência ou calamidade.

Os requisitos para a doação de sangue são:
– Ter entre 16 e 69 anos;
– Pesar mais de 50 kg;
– Estar alimentado;
– Ter dormido pelo menos 6h;
– Menores de idade só podem doar com o consentimento formal dos responsáveis.

Agora que você sabe e entende a importância deste ato de solidariedade, faça a sua parte, junte-se a nós na campanha Junho Vermelho. Vá ao hemocentro mais próximo e doe sangue.