PHI – Índice de Saúde Prostática

phi

O diagnóstico confirmatório de câncer de próstata é feito através da biópsia da próstata, indicada após avaliação clínica com toque retal, alteração nos exames laboratoriais (PSA Total e Livre) e na ultrassonografia com presença de nódulos e aumento do volume prostático.
Para diminuir riscos na biópsia da próstata, o paciente deve seguir alguns cuidados no preparo, ingestão de antibióticos antes do procedimento, lavagem intestinal com um enema no dia anterior ao procedimento e jejum de pelo menos 4 horas.

 

Como é um procedimento que sangra, o paciente não deve estar tomando drogas que inibam a coagulação. (Aspirina, AAS, Anti-inflamatórios e inibidores da síntese de fatores de coagulação). Apesar de ser o principal exame para o diagnóstico definitivo do câncer da próstata, cerca de 10 a 35% dos pacientes tem sua primeira biópsia negativa, e a maioria dos procedimentos são de pacientes que não apresentam nenhum sinal da doença.

 

O PHI – Índice de Saúde Prostática é um forte marcador do câncer de próstata e mostra-se superior a análise do PSA total e livre, sendo capaz de reduzir biópsias desnecessárias em 30 % (Loeb et al 201%). Quando o PHI é adicionado aos testes de PSA e PSA livre o índice de acerto passa de 30 para 90%. O proPSA (também conhecido como p2PSA) refere-se a uma série de precursores inativos do PSA e sua dosagem consiste em um ensaio de quimiluminescência.

 

O PHI (prostate healt index), ou Índice de Saúde Prostática, é uma fórmula que combina estas três formas, o PSA total, PSA livre e o proPSA. O PHI é Indicado para casos em que o PSA total se encontra entre 2 e 10 ng/ml com exames de toque retal e ultrassonografia insuspeita. O PHI tem correlação com tumores de alto grau com escores de Geason ≥ 7 (Sandra et al. 2013), servindo também como predição destes e na vigilância ativa dos pacientes que já foram diagnosticados, ajudando na indicação cirúrgica, e na escolha do melhor momento para esta intervenção.

 

Existem cânceres de próstata menos agressivos e mais lentos na sua evolução, enquanto outros são muito agressivos e rápidos demandando intervenções urgentes do médico assistente. O PHI ajuda o clínico nesta assertividade.

 

Este exame já está disponível no ROCHA LIMA, porém apenas em caráter particular. Estamos aguardando a liberação pelas operadoras e no rol da ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *